Divulgação de Risco

1. Introdução

ROInvesting, disponibilizado através do domínio "https://lp-roinvesting.com" é uma marca da Royal Forex Ltd (doravante, a "Empresa") e é autorizada e regulada pela Comissão de Valores Mobiliários do Chipre para atuar como uma Cyprus Investement Firm (CIF) (Empresa de Investimento do Chipre) com a licença CIF N.º 269/15.

A CySEC é a entidade supervisora e reguladora das empresas de serviços de investimento do Chipre e é membro do Comité da Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados (ESMA). A nossa licença está sujeita à Lei 87(I)2017 que prevê a prestação de serviços de investimento, a operação do exercício de atividades de investimento, o funcionamento dos mercados regulamentados e outros assuntos relacionados, que é harmonizado com o Regulamento da UE, MIFID II para assegurar o alto nível de proteção ao investidor e a eficiência dos mercados financeiros, conforme modificado de tempos em tempos (doravante, “a Lei”).

Os produtos e serviços da empresa são destinados a contrapartes comerciais, profissionais ou elegíveis

2. Âmbito da Política

Esta Política de Divulgação de Risco (doravante, a “Política”) é fornecida aos Clientes da Empresa e aos clientes em perspetiva, de acordo com as Leis e Regulamentos relevantes. A Política está incluída e / ou faz parte dos Termos e Condições (doravante, os T&C) da Empresa, que devem ser aceites pelos Clientes. Antes de iniciar a abertura da conta de negociação e antes de negociar, aconselhamos os nossos clientes e/ou potenciais clientes a ler atentamente as seguintes divulgações de risco e advertências contidas neste documento com relação aos Instrumentos Financeiros derivados oferecidos pela Empresa para negociação (como como CFDs).

No entanto, note-se que esta Política pode não incluir todos os riscos envolvidos na negociação de CFDs.

3. Aviso Geral de Risco

O Cliente que decidiu negociar com Instrumentos Financeiros não deve proceder a qualquer investimento sem conhecimento prévio dos riscos envolvidos na negociação de produtos complexos e arriscados e / ou os Instrumentos Financeiros oferecidos.

Os Clientes devem entender que todos os investimentos envolvem riscos e podem não ser apropriados para todos os investidores e podem sustentar uma perda de capital investido. O Cliente deve estar ciente de todos os riscos envolvidos na negociação de CFDs e procurar aconselhamento profissional independente, caso tenha alguma dúvida. A empresa não fornece esse serviço.

4. Riscos Técnicos

a) A Empresa é responsável por perdas causadas por falha, mau funcionamento, interrupção, desligamento ou ações maliciosas de sistemas de informação, comunicação, eletricidade, eletrónicas ou outros.
 
b) Se o Cliente realizar transações num sistema eletrónico, estará exposto aos riscos associados ao sistema, incluindo a falha de hardware, software, servidores, linhas de comunicação e falha de Internet. O resultado de tal falha pode originar que a sua ordem não seja executada de acordo com as suas instruções ou não seja executada. A Empresa não aceita qualquer responsabilidade no caso de tal falha.
 
c) O Cliente reconhece que as informações não criptografadas transmitidas por correio eletrónico não estão protegidas contra qualquer acesso não autorizado.

d) Em momentos de fluxo excessivo de negócios, o Cliente pode ter algumas dificuldades em ser atendido por telefone ou pela(s) Plataforma(s)/sistema(s) da Empresa, especialmente no mercado rápido (por exemplo, quando os principais indicadores macroeconómicos são divulgados).

e) O Cliente reconhece que a Internet pode estar sujeita a eventos que possam afetar o seu acesso à Página da Empresa e / ou à(s) Plataforma(s)/sistema (s) de negociação da Empresa, incluindo, entre outros, interrupções ou apagões de transmissão, falha de software e hardware, desligamento de internet, falhas de rede pública de eletricidade ou ataques de hackers. A Empresa não se responsabiliza por quaisquer danos ou perdas resultantes de tais eventos que estejam para além do seu controlo ou por quaisquer outras perdas, custos, responsabilidades ou despesas (incluindo, sem limitação, perda de lucros) que possam resultar da incapacidade do Cliente de aceder à Página da Empresa e / ou Sistema de Comércio ou atraso ou falha no envio de pedidos ou Transações.

f) Em ligação com o uso de equipamentos de informática, redes de comunicação de dados e voz, o Cliente assume os seguintes riscos de entre outros riscos, nos quais a Empresa não se responsabiliza por qualquer perda resultante de:

o Corte de energia do equipamento da parte do Cliente ou do provedor, ou operador de comunicação (incluindo comunicação de voz) que serve o Cliente;

o Danos físicos (ou destruição) dos canais de comunicação usados para ligar o Cliente e o provedor (operador de comunicação), provedor e o servidor de negociação ou informação do Cliente;

o Interrupção (qualidade inaceitavelmente baixa) da comunicação através dos canais utilizados pelo Cliente, ou pela Empresa ou pelos canais utilizados pelo provedor, ou pelo operador de comunicação (incluindo comunicação de voz) utilizados pelo Cliente ou pela Empresa;

o Errado ou inconsistente com as configurações de requisitos do Terminal do Cliente;

o Atualização inoportuna do terminal do cliente;

o Ao realizar transações via telefone (fixo ou móvel) comunicação de voz, o Cliente corre o risco de marcação problemática, ao tentar comunicar com um funcionário do departamento de serviços da corretora devido a problemas de qualidade de comunicação e cargas de canais de comunicação;

o O uso de canais de comunicação, hardware e software, geram o risco de não receção de uma mensagem (incluindo mensagens de texto) pelo Cliente da Empresa;

o Negociar pelo telefone pode ser impedido devido a sobrecarga de ligação;

o Mau funcionamento ou não operacionalidade da Plataforma, que também inclui o Terminal do Cliente.

O Cliente pode sofrer perdas financeiras causadas pela materialização dos riscos acima, a Empresa não aceita qualquer responsabilidade ou obrigação no caso de tal risco se materializar e o Cliente será responsável por todas as perdas relacionadas que possa sofrer.

5. Plataforma de negociação

O Cliente é avisado de que, ao negociar numa plataforma eletrónica, assume risco de perda financeira, que pode ser consequência, entre outras coisas:

(a) Falha dos dispositivos do cliente, software e má qualidade de ligação.

(b) Falha, mau funcionamento ou uso indevido de hardware ou software da Empresa ou do Cliente.

(c) Trabalho inadequado do equipamento do cliente.

(d) Configuração incorreta do Terminal do Cliente.

(e) Atualizações atrasadas do Terminal do Cliente.

O cliente reconhece que apenas pode estar na fila um pedido ao mesmo tempo. Uma vez que o Cliente tenha enviado um pedido, quaisquer instruções adicionais enviadas pelo Cliente serão ignoradas e a mensagem "pedidos estão bloqueados" será exibida até que a primeira Instrução seja executada.

O cliente reconhece que a única fonte confiável de informações do fluxo de cotações é a base de cotações do servidor ao vivo. A Base de Cotações no Terminal do Cliente não é uma fonte confiável de informações de Fluxo de Cotações porque a ligação entre o Terminal do Cliente e o Servidor pode ser interrompida em algum momento e algumas das cotações simplesmente podem não atingir o Terminal do Cliente.

O Cliente reconhece que quando o Cliente fecha a janela de colocação/exclusão de pedidos ou a janela de abertura/fecho de posições, o pedido, que foi enviado ao Servidor, não deve ser cancelado.

Os pedidos podem ser executados um de cada vez enquanto estão na fila. Não podem ser executados vários pedidos da mesma conta de cliente no mesmo horário.

O cliente reconhece que quando o cliente fecha o pedido, ele não deve ser cancelado.

Caso o Cliente não tenha recebido o resultado da execução da Ordem enviada anteriormente, mas decida repetir a Ordem, o Cliente aceitará o risco de fazer duas Transações em vez de uma. O Cliente reconhece que, se a Ordem Pendente tiver sido executada, mas o Cliente enviar uma instrução para modificar o seu nível, a única instrução, que será executada, é a instrução para modificar os níveis Parar Perda e / ou Retirar Lucro na posição aberta quando o pedido pendente foi acionado.

6. Riscos e Advertências associados a transações em Instrumentos Financeiros Complexos (Instrumentos Financeiros de Derivativos, como CFDs)

6.1. Geral

Embora os Instrumentos Financeiros Derivativos possam ser usados para a gestão do risco de investimento, alguns desses produtos são inadequados para muitos investidores. Diferentes Instrumentos Financeiros Derivativos envolvem diferentes níveis de exposição ao risco e ao decidir negociar esses instrumentos, o Cliente deve estar ciente dos riscos e fatores contidos neste documento. No entanto, note-se que este documento não pode divulgar todos os riscos e outros aspetos importantes dos instrumentos financeiros derivados, tais como Contratos por Diferenças (CFDs). Negociar em CFDs é MUITO ESPECULANTE E DE ALTO RISCO e não é adequado para todos os membros do público em geral.

O Cliente não deve negociar com derivativos a menos que entenda a natureza do contrato em que está a entrar e a extensão da exposição ao risco. Também deve estar ciente de que o contrato é adequado para si, à luz das suas circunstâncias e posição financeira. Certas estratégias, como uma posição de "spread" ou "straddle", podem ser tão arriscadas quanto uma simples posição "longa" ou "curta".

Embora os instrumentos derivados possam ser utilizados para a gestão do risco de investimento, alguns investimentos são inadequados para muitos investidores.

Diferentes instrumentos envolvem diferentes níveis de exposição ao risco, e ao decidir negociar esses instrumentos, deve estar ciente dos seguintes pontos.

Antes de solicitar uma conta, o Cliente deve considerar cuidadosamente se a negociação nos Instrumentos Financeiros Derivativos e CFDs é adequada para si, à luz das suas circunstâncias e recursos financeiros. A negociação de instrumentos financeiros derivativos e CFDs implica o uso de “orientação” ou “alavancagem”. Ao considerar se deve se envolver nesta forma de negociação, o Cliente deve:

Entender o negócio CFDs, os Ativos subjacentes e os Mercados. Os CFDs são instrumentos financeiros derivativos que derivam o seu valor dos preços dos ativos / mercados subjacentes aos quais se referem (por exemplo, moeda, índices de ações, stocks, metais, índices futuros, seguimentos etc.). Embora os preços pelos quais a Empresa negocia sejam estabelecidos por um algoritmo desenvolvido pela Empresa, os preços são derivados do Ativo Subjacente / mercado. Portanto, é importante que o Cliente compreenda os riscos associados à negociação no ativo / mercado subjacente relevante, pois as flutuações no preço do ativo / mercado subjacente afetarão a lucratividade de sua negociação.

A Empresa não fornecerá ao Cliente qualquer aconselhamento relacionado com a CFDs, os Ativos Subjacentes e os Mercados ou fará quaisquer recomendações de investimento. Portanto, se o Cliente não entender os riscos envolvidos, deve procurar aconselhamento e parecer de um consultor financeiro independente.

Se o Cliente ainda não entender os riscos envolvidos na negociação de CFDs, não deve negociar nada.

6.2. Orientação e Alavancagem

Transações em moeda estrangeira e instrumentos financeiros derivativos possuem alto grau de risco. O valor da margem inicial pode ser pequeno em relação ao valor do contrato de câmbio ou derivativos para que as transações sejam “alavancadas” ou “orientadas”. Um movimento de mercado relativamente pequeno terá um impacto proporcionalmente maior nos fundos que o Cliente depositou ou terá que depositar; isso tanto pode funcionar contra o cliente, bem como a favor do cliente. O Cliente pode sustentar uma perda total dos fundos iniciais da Margem e quaisquer fundos adicionais depositados na Empresa para manter a sua posição. Se o mercado se mover contra a posição do Cliente e / ou os requisitos de margem aumentarem, o Cliente poderá ser chamado a depositar fundos adicionais num curto prazo para manter a sua posição. O não cumprimento de um pedido de depósito de fundos adicionais poderá resultar no encerramento da sua(s) posição(ões) pela Empresa em seu nome e será responsável por qualquer perda ou deficit resultante, sem derrogar a Cláusula de Proteção do Saldo Negativo dos Termos e Condições gerais.

6.3. Ordens ou estratégias de redução de risco

A colocação de certas Ordens (por exemplo, ordens de paragem de perda (stop-loss), quando permitido pela lei local, ou ordens de paragem de limite (stop-limit)), que se destinam a limitar as perdas a determinados montantes, pode não ser adequada, uma vez que as condições do mercado tornam impossível executar tais Ordens, por exemplo devido à falta de liquidez no mercado. Estratégias que usam combinações de posições, como posições de “spread” e “straddle” podem ser tão arriscadas quanto tomar posições “longas” ou “curtas” simples. Portanto, as ordens Stop Limit e Stop Loss não podem garantir o limite de perda.

O Trailing Stop e o Expert Advisor não podem garantir o limite de perda.

6.4. Volatilidade

Alguns Instrumentos Financeiros Derivativos são negociados dentro de amplos intervalos intradiários com movimentos voláteis de preços. Portanto, o cliente deve considerar cuidadosamente que existe um alto risco de perdas e lucros. O preço dos Instrumentos Financeiros Derivados é derivado do preço do Ativo Subjacente ao qual os Instrumentos Financeiros Derivados se referem (por exemplo Pares de Moedas, índices de ações, metais, mercadorias e futuros ou qualquer outro ativo disponível para negociação de CFDs com a Sociedade de acordo com a discrição da Empresa de tempos em tempos). Instrumentos Financeiros Derivativos e Mercados Subjacentes relacionados podem ser altamente voláteis. Os preços dos Instrumentos Financeiros Derivativos e do Ativo Subjacente podem flutuar rapidamente e em grandes intervalos e podem refletir eventos imprevisíveis ou mudanças nas condições, nenhuma das quais pode ser controlada pelo Cliente ou pela Empresa.

Em determinadas condições de mercado, pode ser impossível que um pedido do Cliente seja executado a preços declarados, levando a perdas. Os preços dos Instrumentos Financeiros Derivativos e do Ativo Subjacente serão influenciados, entre outras coisas, pela mudança nas relações de oferta e demanda, programas e políticas governamentais, agrícolas, comerciais e comerciais, eventos políticos e económicos nacionais e internacionais e as características psicológicas predominantes do mercado relevante.

6.5. Margem

O Cliente reconhece e aceita que, independentemente de qualquer informação que possa ser oferecida pela Empresa, o valor dos Instrumentos Financeiros Derivativos pode flutuar para baixo ou para cima e é até provável que o investimento possa tornar-se sem valor. Isso deve-se ao sistema de margens aplicável a tais negociações, que geralmente envolve um depósito ou margem comparativamente modesto em termos do valor total do contrato, de modo a que um movimento relativamente pequeno no Mercado Subjacente possa ter um efeito desproporcionalmente dramático no negócio do Cliente. Se o movimento do Mercado Subjacente for a favor do Cliente, o Cliente poderá obter um bom lucro, mas um movimento adverso de mercado igualmente pequeno poderá resultar rapidamente na perda do depósito / capital investido do Cliente.

6.6. Liquidez

Alguns dos Ativos Subjacentes podem não se tornar imediatamente líquidos, como resultado da redução da procura do Ativo Subjacente e o Cliente pode não conseguir obter a informação sobre o valor destes ou a extensão dos riscos associados.

6.7. Contratos por diferenças

Os CFDs que oferecem para negociação da Empresa são transações à vista não entregues que dão uma oportunidade de obter lucro sobre as mudanças no Ativo Subjacente. Se o movimento do Ativo Subjacente for a favor do Cliente, o Cliente poderá obter um bom lucro, mas um movimento adverso do mercado igualmente pequeno poderá resultar rapidamente na perda do depósito total do Cliente. Assim, o Cliente não deve entrar em negociação com CFDs a menos que possa assumir os riscos de perder inteiramente todos os seus investimentos.

6.8. Transações de Investimento de Responsabilidade Contingente

Transações de investimento de responsabilidade contingente, que são marginadas, exigem que o Cliente efetue uma série de pagamentos contra o preço de compra, em vez de pagar o preço total de compra imediatamente. A exigência de margem dependerá do ativo subjacente do instrumento financeiro. Os requisitos de margem podem ser fixados ou calculados a partir do preço atual do instrumento subjacente e podem ser encontrados na página da Empresa.

Se o Cliente negociar em Contratos por Diferenças, pode sustentar uma perda total dos fundos que depositou para abrir e manter uma posição. Se o mercado se mover contra o Cliente, ele poderá ser chamado a pagar fundos adicionais substanciais a curto prazo para manter a posição. Se o cliente não o fizer dentro do tempo necessário, a sua posição pode ser liquidada com prejuízo e será responsável pelo deficit resultante. Note-se que a empresa não terá o dever de notificar o cliente para qualquer chamada de margem para sustentar uma posição de perda. Mesmo que uma transação não tenha margem, ela ainda pode ter a obrigação de efetuar pagamentos adicionais em determinadas circunstâncias, além de qualquer valor pago aquando da entrada do Cliente no contrato.

Transações de investimento de responsabilidade contingente que não são negociadas em ou sob as regras de uma bolsa de investimento reconhecida ou designada podem expor o Cliente a riscos substancialmente maiores.

6.9. Colateral

Se o Cliente depositar colateral como garantia junto à Empresa, a maneira como será tratada variará de acordo com o tipo de transação e onde será negociada. Pode haver diferenças significativas no tratamento da garantia dependendo se o Cliente está a negociar numa bolsa de investimento reconhecida ou designada, com as regras dessa bolsa (e a câmara de compensação associada) aplicando ou negociando fora da bolsa. A garantia depositada pode perder a sua identidade como propriedade do Cliente quando as negociações em nome do Cliente forem realizadas. Mesmo que as transações do Cliente acabem sendo proveitosas, ele pode não receber os mesmos ativos que depositou e pode ter que aceitar pagamento em dinheiro.

6.10. Suspensões de negócio

Sob certas condições de negociação, pode ser difícil ou impossível liquidar uma posição. Isso pode ocorrer, por exemplo, em momentos de rápida movimentação de preços se o preço sobe ou desce numa sessão de negócio de tal forma que, sob as regras da negociação de câmbio relevante, seja suspenso ou restrito.

A colocação de uma Stop Loss (Paragem de Perda) não limitará necessariamente as perdas do Cliente aos valores pretendidos, porque as condições de mercado podem impossibilitar a execução de tal Pedido ao preço estipulado. Além disso, sob certas condições de mercado, a execução de uma Ordem de Stop Loss pode ser pior do que o preço estipulado e as perdas realizadas podem ser maiores do que o esperado.

6.11. “Deslizamento”

Deslizamento é a diferença entre o preço esperado de uma transação num CFD e o preço em que a transação é realmente executada. O deslizamento geralmente ocorre durante períodos de maior volatilidade (por exemplo, devido a eventos noticiosos), impossibilitando a execução de um Pedido a um preço específico, quando são usadas ordens de mercado e também quando grandes Pedidos são executados quando não há juros suficientes no momento desejado para manter o preço esperado do comércio.

7. Encargos e Impostos

A prestação de serviços pela empresa ao cliente está sujeita a taxas, disponíveis na página da empresa. Antes do Cliente começar a negociar, deve obter detalhes de todas as taxas, comissões, encargos pelos quais o Cliente será responsável. É responsabilidade do cliente verificar se há alterações nas cobranças.

Se quaisquer cobranças não forem expressas em termos monetários (por exemplo, como uma percentagem do valor do contrato), o Cliente deve garantir que entende a que tais cobranças provavelmente corresponderão.

A Empresa pode alterar as suas cobranças a qualquer momento.

Existe o risco de que as transações do Cliente em quaisquer Instrumentos Financeiros possam ser ou se tornem sujeitas a impostos e / ou qualquer outro encargo, por exemplo, devido a alterações na legislação ou nas suas circunstâncias pessoais. A Empresa não garante que nenhum imposto e/ou qualquer outro imposto de selo seja devido. A empresa não oferece consultoria fiscal.

O Cliente é responsável por quaisquer impostos e / ou qualquer outro dever que possa resultar dos seus negócios.

Note-se que os impostos estão sujeitos a alterações sem aviso prévio.

Note-se que os preços da Empresa em relação à negociação de CFDs são estabelecidos pela Empresa e podem ser diferentes dos preços reportados em outros lugares. Os preços de negociação da Empresa são aqueles em que a Empresa está disposta a vender CFDs aos seus Clientes no ponto de venda. Como tal, podem não corresponder diretamente aos níveis de mercado em tempo real no momento em que ocorre a venda de CFDs.

8. Riscos de Terceiros

A Empresa pode transferir o dinheiro recebido do Cliente para um terceiro (por exemplo, um corretor intermediário, um banco, um mercado, um agente de liquidação, uma câmara de compensação ou uma contraparte OTC localizada fora do Chipre) para deter ou controlar a realização de uma Transação por meio de, ou com essa pessoa ou para satisfazer a obrigação do Cliente de fornecer garantias (por exemplo, requisito de margem inicial) em relação a uma Transação. A Empresa não se responsabiliza por quaisquer atos ou omissões de terceiros a quem passará dinheiro recebido do Cliente.

O regime legal e regulamentar aplicável a qualquer terceiro será diferente do existente no Chipre e, em caso de insolvência ou de qualquer outra falha equivalente dessa pessoa, o dinheiro do Cliente poderá ser tratado de forma diferente do tratamento que seria aplicado se o dinheiro tenha sido mantido numa Conta Segregada no Chipre. A Empresa não será responsável pela solvência, atos ou omissões de qualquer terceiro referido nesta cláusula.

O terceiro a quem a Empresa passará dinheiro pode mantê-lo numa conta coletiva e pode não ser possível separá-lo do dinheiro do Cliente ou do dinheiro do terceiro. No caso de insolvência ou de qualquer outro procedimento análogo em relação a esse terceiro, a Empresa somente poderá ter uma reivindicação sem garantia contra o terceiro em nome do Cliente, e o Cliente estará exposto ao risco de que o dinheiro recebido pela Empresa de terceiros é insuficiente para satisfazer as reivindicações do Cliente com reclamações em relação à conta relevante. A Empresa não aceita qualquer responsabilidade ou encargo por quaisquer perdas resultantes.

A Empresa pode depositar dinheiro do Cliente num depositário que possa ter uma garantia, abonação ou direito de compensação em relação a esse dinheiro. Um Banco ou Corretor com quem a Empresa lide pode ter interesses contrários aos interesses do Cliente.

9. Insolvência

A insolvência ou inadimplência da Empresa, ou a insolvência ou inadimplência de quaisquer partes envolvidas em Transações realizadas pela Empresa em nome do Cliente (incluindo, sem limitação, corretores, locais de execução e provedores de liquidez) podem levar a que posições sejam liquidadas ou encerradas sem o consentimento do Cliente. No caso improvável de insolvência da Empresa, os fundos de clientes segregados não podem ser usados para reembolso aos credores da Empresa. Se a Empresa não puder satisfazer os pedidos de reembolso, os requerentes elegíveis terão direito a uma indemnização pelo Fundo de Indemnização aos Investidores conforme indicado abaixo.

10. Fundo de Indenização ao Investidor

A Sociedade participa no Fundo de Indenização ao Investidor para clientes de empresas de investimento regulamentadas na República de Chipre. Certos clientes terão direito a compensação no âmbito do Fundo de Indenização ao Investidor, onde a Empresa falhar. A compensação não será superior a vinte mil euros (20.000 euros) por cada cliente autorizado. Para mais detalhes, consulte o “Fundo de Indenização ao Investidor” (Fundo de Indenização aos Investidores) encontrado na nossa página.

11. Comunicação entre o Cliente e a Empresa

O Cliente aceitará o risco de quaisquer perdas financeiras causadas pelo fato de que o Cliente tenha recebido com atraso ou não tenha recebido qualquer aviso da Empresa.

O Cliente reconhece que as informações não criptografadas transmitidas por correio eletrónico não estão protegidas contra qualquer acesso não autorizado.

A Empresa não tem responsabilidade se terceiros não autorizados tiverem acesso a informações, incluindo endereços eletrónicos, comunicações eletrónicas e dados pessoais, dados de acesso quando os acima forem transmitidos entre a Empresa e o Cliente ou ao usar a Internet ou outros meios de comunicação de rede, telefone, ou qualquer outro meio eletrónico.

O Cliente é totalmente responsável pelos riscos relativos às mensagens de correio internas não entregues ao Sistema de Negociação On-line da Empresa enviadas ao Cliente pela Empresa.

12. Eventos de Força Maior

a) No caso de um Evento de Força Maior, a Empresa não poderá estar em posição de organizar a execução de Ordens do Cliente ou cumprir as suas obrigações sob o contrato com o Cliente. Como resultado, o cliente pode sofrer perdas financeiras.

b) A Empresa não será responsável ou terá qualquer responsabilidade por qualquer tipo de perda ou dano decorrente de qualquer falha, interrupção ou atraso no cumprimento das suas obrigações sob o Contrato do Cliente, onde tal falha, interrupção ou atraso é devido a um Evento de Força Maior.

13. Condições Anormais do Mercado

O Cliente reconhece que em Condições Anormais de Mercado o período durante o qual as Ordens são executadas pode ser estendido ou pode ser impossível que as Ordens sejam executadas a preços declarados ou então não possam ser executadas.

14. Moeda Estrangeira

Quando um Instrumento Financeiro é negociado em uma moeda diferente da moeda do país de residência do Cliente, quaisquer alterações nas taxas de câmbio podem ter um efeito negativo no seu valor, preço e desempenho e podem levar a perdas para o Cliente.

15. Aconselhamento e Recomendações

A Empresa não notificará o Cliente sobre os méritos de uma Transação em particular nem lhe dará qualquer forma de consultoria de investimento e o Cliente reconhece que os Serviços não incluem a prestação de consultoria de investimento em CFDs ou Mercados Subjacentes. Apenas o Cliente entrará em Transações e tomará decisões relevantes com base no seu próprio julgamento. Ao solicitar que a Empresa entre em qualquer Transação, o Cliente declara que foi o único responsável por fazer a sua própria avaliação independente e investigar os riscos da Transação. Confirma que possui conhecimento suficiente, sofisticação de mercado, aconselhamento profissional e experiência para fazer a sua própria avaliação dos méritos e riscos de qualquer Transação. A Empresa não dá garantia quanto à adequação dos produtos comercializados sob o Contrato de Cliente e não assume nenhum dever fiduciário nas suas relações com o Cliente.

A Empresa não terá qualquer obrigação de fornecer ao Cliente qualquer aconselhamento legal, fiscal ou outro relacionado com qualquer Transação. O Cliente deve procurar aconselhamento especializado independente se tiver dúvidas sobre se pode incorrer em quaisquer obrigações fiscais. O Cliente é por meio deste avisado que as leis tributárias estão sujeitas a alterações de tempos a tempos.

A Empresa poderá, de tempos a tempos e a seu critério, fornecer ao Cliente (ou em boletins informativos que possa publicar na sua página ou fornecer aos assinantes através da sua Página ou da Plataforma de Negociação ou de outra forma) informações, recomendações, notícias, comentários sobre o mercado ou outras informações, mas não como um serviço. Quando tal acontece:

Entende-se que os comentários de mercado, notícias ou outras informações fornecidas ou disponibilizadas pela Empresa estão sujeitas a alterações e podem ser retiradas a qualquer momento sem aviso prévio.

16. Sem Garantias de Lucro

A Empresa não oferece garantia de lucro ou evita perdas ao negociar. O Cliente não recebeu tais garantias da Empresa ou de qualquer um de seus representantes. O Cliente está ciente dos riscos inerentes à negociação e é financeiramente capaz de suportar tais riscos e suportar quaisquer perdas incorridas.

17. Risco Regulatório e Legal

Uma mudança nas leis e regulamentos pode afetar materialmente um Instrumento Financeiro e investimentos num setor ou mercado. Uma mudança nas leis ou regulamentos feitos por um governo ou um órgão regulador ou uma decisão tomada por um órgão judicial pode aumentar os custos operacionais do negócio, diminuir a atratividade do investimento, mudar o cenário competitivo e, como tal, alterar as possibilidades de lucro de um investimento. Esse risco é imprevisível e pode variar de mercado para mercado.